CORONAVÍRUS: AUTORIZADO TRATAMENTO COM UM NOVO ANTIVIRAL

As autoridades chinesas iniciaram, ontem, o uso experimental do antiviral Remdesivir, no tratamento de pacientes infectados pelo coronavírus em Wuhan, no âmbito dos esforços que visam reduzir o número de mortes, segundo uma nota da Embaixada de Angola na República da China.


O Remdesivir foi desenvolvido pela empresa farmacêutica americana Gilead, para o tratamento do vírus ébola.

Um novo laboratório, com capacidade para realizar 10 mil testes diários de coronavírus, entrou ontem em funcionamento em Wuhan.

Esses esforços seguem-se à entrada em funcionamento de três fábricas, com capacidade para produzir 220 mil kits de diagnóstico de coronavírus e um mega hospital especializado em tratamento de doenças infecto viroses.

As autoridades chinesas afirmam que 1.153 pessoas já foram curadas e tiveram alta de hospitais, a nível da China continental, desde que iniciou o combate ao coronavírus e acreditam que esse número vai aumentar nos próximos dias, tendo em conta os novos meios e condições de trabalho, disponibilizados ao longo desta semana.

A Comissão Nacional de Saúde da China informou, ontem, que o número de pessoas infectadas com o coronavírus atingiu 28.018 confirmados e que 563 pessoas já faleceram em consequência desta doença.

Entre os 28.018 casos confirmados estão 3.859 pacientes em estado grave. O total de pessoas suspeitas de estarem infectados atingiu 24.702, desde o início do surto.
A informação da Comissão Nacional de Saúde indica, também, que 186.354 pessoas estão em observação médica, por terem tido contacto com indivíduos infectados com o coronavírus.
Partilhar:
KAMBA VIRTUAL Kamba Virtual. A SUA FONTE DE NOVIDADES EM UM CLICKTony Rodrigues